Marcos André: ‘Se ano que vem o Friburguense me proporcionar uma oportunidade eu vou estar aqui’ Conheça a história do zagueiro que teve a primeira oportunidade na equipe profissional em 2018

Com passagens pelas categorias de base do Fluminense, Vasco e mais alguns clubes de menor investimento, o zagueiro Marcão de 25 anos só teve a sua primeira oportunidade como jogador profissional no Friburguense em 2018, após fazer um teste e ser aprovado para disputar o primeiro campeonato como profissional. Mas caminhada para chegar até aqui não foi fácil. Sem oportunidades para se profissionalizar, Marcão chegou a desistir de jogar futebol profissional e começou a trabalhar em outras áreas.

Marcos André Ribeiro

Foto: Rafael Seabra

Na sua primeira temporada como profissional o zagueiro que entrou em campo 14 vazes e marcou um gol, agradece a oportunidade de realizar o sonho de se tornar um profissional do futebol e destaca as características que acredita que o credenciaram a ganhar um espaço no Tricolor da Serra.

– Sou parecido com os zagueiros que já estão no Friburguense. Eles são bons na bola aérea, no posicionamento dentro de campo para sair jogando, além da minha idade.  Acredito que isso foi um diferencial e nesse campeonato, pude mostrar essas características, trabalhando, treinando e aprendendo com os mais velhos.

E por falar nos jogadores mais experientes, Marcão teve a oportunidade de jogar ao lado de dois grandes jogadores do Friburguense. Em 2018 Sergio Gomes e Bidu atuaram a maior parte do campeonato na função de zagueiro, o que segundo Marcão foi uma grande oportunidade para observar e aprender.

– Um ponto positivo dos mais experientes é a determinação no treino. Eles treinam firme e mantem o profissionalismo.  Foi muito gratificante olhar e aprender os atalhos dentro de campo. Eu observei muito o Sergio Gomes, também aprendi muito com o Bidu e com o Cadão, que já vi jogando várias vezes. Além disso, dentro e fora de campo, eles são como um paizão. Foi muito gratificante e eu agradeço muito por ter jogado ao lado deles.

Sobre a temporada, Marcão acredita que o time caiu muito na semifinal por conta das contusões e que a eliminação diante do Americano deixou o grupo abalado e por isso o início do segundo turno não foi da maneira esperada.

– A nossa equipe era muito boa e dava para ter subido para Série A. A gente veio de uma sequência muito boa no primeiro turno e chagamos na semifinal. Nesse momento o time caiu, por causa das contusões com peças do elenco que ajudava muito. Isso desestabilizou o time, perdemos a semifinal e quando entramos no segundo turno, o grupo estava meio abalado por conta da derrota.  A gente ainda tentou recuperar, só que infelizmente não conseguimos. Na Copa Ria fomos bem, chegamos na semifinal, passamos por clubes da Série A como Bangu e Portuguesa jogando bem e na semifinal não  passamos por detalhes.

Sobre o futuro, Marcão disse que se o Friburguense proporcionar uma oportunidade ele estará à disposição para ajudar a equipe na Série B1 e na Copa Rio.

– Se ano que vem o Friburguense me proporcionar uma oportunidade eu vou estar aqui para disputar o Campeonato Carioca e a Copa Rio. Espero ajudar muito esse clube a chegar em um patamar maior que é a Série A, ganhar a Copa Rio e disputar a Série D ou a Copa do Brasil, o que também será um sonho realizado para mim.

Comentários