José Siqueira aponta contusões de jogadores como prejudicial no Estadual B1 Dirigente avalia participação do Friburguense na segunda divisão

O Friburguense terminou a Série B1 na sexta posição na classificação geral.  Em 20 partidas, o Tricolor da Serra conquistou dez vitórias, dois empates e sofreu oito derrotas. O ataque balançou as redes 37 vezes e a defesa levou 24 gols. Os números deixam o Frizão com o segundo melhor ataque da competição, empatado com o America e atrás apenas do Americano. Além disso, Lohan terminou em segundo na tabela de artilheiros com 14 gols marcados, um a menos do que Rhainer do Serra Macaense que marcou 15 vezes.

40627305_1349317995202022_7879358563846455296_n

Foto: Vinicius Pousada

Apesar dos ótimos números o Friburguense não conseguiu o acesso para a Série A. O gerente de futebol do Tricolor da Serra, José Siqueira faz uma avaliação da campanha na Série B1, segundo ele a derrota para o Tigres na última rodada da Taça Santos Dumont que acabou deixou o Friburguense na segunda posição da chave e os desfalques de jogadores importantes na semifinal foi determinante para a eliminação.

– A gente começou o campeonato da Série B muito mal. Tivemos duas derrotas seguidas, mas depois teve uma sequência muito boa e em seis jogos foram cinco vitorias e um empate.  Mas se tenho que reclamar alguma coisa em relação à arbitragem foi no ultimo jogo contra o Tigres.  A gente perdeu um jogo em que fomos muito melhor. Teve um pênalti mal marcado a favor deles no último minuto e aquilo fez com que a gente fosse para a semifinal sem a vantagem de jogar em casa. Acho que aquilo foi determinante no primeiro turno, porque a gente foi jogar fora contra o Americano sem a vantagem do empate e com vários desfalques. Talvez se a gente estivesse jogando em casa a coisa poderia ter sido diferente.

Para o segundo turno Siqueira aponta as lesões como o principal problema do Friburguense e inclusive destacou as varias partidas em que o Frizão entrou em campo com desfalques no setor do meio de campo.

– A gente montou um grande grupo, mas começamos o segundo turno com muita contusão. E eu acho que esse foi o grande problema do Friburguense, principalmente da segunda rodada contra o Barcelona até o jogo contra o Artsul. Ficamos quatro ou cinco jogos sem Jorge Luiz, Juninho, Jefinho, Vitinho e Gleison. Todos esses jogadores do setor do meio campo. Não é querer arranjar uma desculpa, mas depois que conseguimos recuperar esses atletas, nós tivemos uma sequência de quatro vitorias e por muito pouco não chegamos na semifinal do turno.

Comentários