Afonso: ‘Minha estreia no profissional foi em 2012 como capitão, isso me marcou muito’ Conheça a história do goleiro do Friburguense Afonso Franklin

Apoio: Rafael Seabra

Afonso é mais um jogador do Friburguense que possui uma forte ligação com o clube e que já passou por vários momentos marcantes defendendo as cores do Tricolor da Serra. Mas a história do arqueiro no futebol começa ainda na sua terra natal, no interior de Goiás, passando pela capital Goiânia, até finalmente chegar a Nova Friburgo. A partir de agora você confere um pouco da trajetória do goleiro.

Afonso Franklin

Afonso conta que no início, ainda no interior de Goiás, quando jogava futebol de campo atuava na linha, mas que quando estava na escola atuava no gol. Isso começou a mudar quando em certa oportunidade mesmo atuando na linha teve que fazer as vezes de goleiro para evita um gol.

“Por volta dos 11 anos jogava na linha e depois na escola me colocaram no gol, mas continuava na linha quando jogava em campo grande. Mas um dia um dos meninos recebeu a bola fora da área, chutou, eu estava no gol e tirei de cabeça”.

Mais tarde Afonso se mudou para a capital Goiânia e teve o primeiro contato com times de base e atuou em campeonatos amadores. O goleiro acredita que o fato de ainda jovem conseguir se destacar atuando com jogadores mais velhos tenha sido um dos motivos por despertar o interesse dos clubes. 

“Depois me mudei para Goiânia e tive mais algumas experiências. Joguei em colégios, em campeonatos amadores e tive a oportunidade de conhecer alguns times de base da minha região. Me destaquei nos campeonatos amadorres por ser mais novo e jogar com pessoas mais velhas.

Foi nesse período que Afonso despertou o interesse de vários clubes. O Friburguense foi uma dessas equipes e em 2007, o goleiro aceitou o desafio de ir para Nova Friburgo.

“Em 2007, o Anderson que jogou aqui no Friburguense viu em mim um destaque e perguntou se eu tinha o interesse de vir para cá. Lógico que não aceitei de primeira, por que tinha que passar pelo aval da minha família, mas eles apoiaram e me deram essa confiança para vir e passar por um período de adaptação e de teste”.

Afonso saiu de sua terra natal em busca de realizar o sonho de ser goleiro, mas havia outro desejo para ser realizado: andar de avião. Afonso inclusive conta uma história engraçada sobre esse sonho.

“A minha ansiedade maior era andar de avião. Era um sonho e tem até uma história engraçada. A gente tinha acabado de mudar para Goiânia e passava os aviões muito perto. Eu saia correndo para ver, mas tinha uma bacia e uma vez tinha acabado de chover, pisei dentro da bacia e me molhei todo”.

Realizado o sonho de andar de avião, Afonso sabia que teria que dedicar ao máximo para realizar os outros sonhos que tinha.

“Eu sabia da minha qualidade e como poderia me adaptar no campo. Mas quando cheguei transportei toda aquela ansiedade que eles colocaram em mim para a minha vida aqui dentro. Uma vida de renúncia e regrada. Além disso, sai de uma cidade muito quente e aqui em Friburgo é muito frio. Via que a realidade poderia ser bem diferente, porém tive o carinho de varias pessoas”.

Com 11 anos de Friburguense, Afonso já coleciona histórias no clube. Desde a estreia no profissional, até a bela campanha no estadual de 2014 em que foi titular.

“Eu estreei no profissional em 2012 como capitão e isso me marcou muito. Outra partida que me marcou foi o jogo na televisão. Era o sonho da minha família, principalmente do meu avô que não esta mais vivo, mas me viu jogando em rede nacional. Teve também a viagem para o Japão, como eu disse meu sonho era andar de avião e eu pude ir até o Japão. Outra coisa que me marcou foi o campeonato carioca de 2014, aonde eu pude disputar toda a competição como titular, joguei em vários estádios como o maracanã e foi uma bela campanha”.

Por fim Afonso espera seguir no Friburguense e ajudar o clube a retornar a elite do futebol carioca.

“Tomara que eu esteja fazendo parte do elenco e vamos fazer o máximo para devolver o Friburguense para Série A. O Friburguense sempre foi a minha casa no futebol e minha vontade e fazer o clube grande”.

Comentários

Attachment

Afonso Franklin