fbpx

Sessão Solene e entrega de títulos marcam os 40 anos do Friburguense Evento foi comandado pelo presidente do Conselho Deliberativo, Clayton França Fernandes

Um dos maiores representantes e motivos de orgulho para Nova Friburgo, o Friburguense Atlético Clube comemorou os 40 anos de fundação em grande estilo. Em sua sede social, o Tricolor da Serra promoveu Sessão Solene na noite do último sábado, 14, e além de mergulhar em parte da história, homenageou alguns personagens importantes ao longo desta trajetória de quatro décadas. Também foram lembrados os 99 anos do Serrano, clube com o qual o Fluminense se fundiu para a criação do Friburguense.

011750

O evento foi comandado pelo presidente do Conselho Deliberativo, Clayton França Fernandes. Na mesa da reunião estavam ainda personalidades como o atual presidente, Jones Canto, os ex-presidentes Wagner Faria, Raul Marcos, Carlos Alberto Nideck (atual Diretor de Futebol do clube) e Dayana Cordeiro Dias, Secretária do Conselho.

Em seu discurso, o presidente Jones destacou a coincidência de ter exercido um mandato na época das comemorações pelos 20 anos, e exaltou os escolhidos para serem homenageados.

“Fui presidente na comemoração dos 20 anos, e estou tendo a oportunidade de estar à frente do clube nos 40 anos de Friburguense. É uma coisa que emociona, uma coincidência. Uma honra homenagear essas pessoas que estão há 50 anos no clube (Remidos), contribuindo com as suas taxas em dia. Temos que parabenizá-los, pois conseguiram segurar o clube com as suas pequenas parcelas. Fico feliz também em indicar cinco beneméritos que estavam faltando, para completarmos os 30. Teremos que indicar mais um, por motivo de falecimento.”

Eduardo Joaquim da Silva, Arcelio Diniz Inácio e Paulo Cesar Zebendo receberam os Títulos de Lauréis e passaram a ser sócios Remidos. Já os associados Jonas Cordeiro, Clayton França Fernandes, Edmilson Debossam e Rodrigo Ascoly passaram a compor o quadro de associados Beneméritos.

“A questão da benemerência é por idade de clube, participação e dedicação, o que foi feito pelo Friburguense. Então é complicado pra gente ter que indicar alguém. Difícil indicar uma pessoa sem ofender a outra. Mas é uma honra estar à frente do clube. Conseguimos montar um grupo em 1999, e de lá pra cá, ganhamos todas as eleições para o Conselho Diretor e Conselho Deliberativo. Isso se chama credibilidade. O Friburguense, na verdade, é uma família só”, destaca o presidente.

Durante a sessão, os ex-presidentes presentes à mesa também fizeram discursos breves. O Professor Raul Marcos fez questão de exaltar as pessoas que dedicaram parte de suas vidas pelo Friburguense.

“Precisamos olhar com carinho para essa Galeria de Presidentes. Sempre peço para que direcionem os olhares para os quadros com as todos deles. São pessoas que dedicaram parte de suas vidas ao Friburguense, abriram mão de estarem com a família em vários momentos pelo clube. Devemos sempre valorizar a nossa história.”

Á frente do Friburguense antes de Jones Canto, Wagner Faria também lembrou a importância das pessoas que fizeram parte do clube durante os 40 anos. “Gostaria apenas de parabenizar a todos que fazer parte do clube, e que ajudam, direta ou indiretamente, a manter o Friburguense.”

Carlos Alberto Nideck, ex-presidente e atual Diretor de Futebol do Friburguense, mencionou o gerente de futebol do clube, José Siqueira, durante o seu discurso. Na opinião do dirigente, o trabalho feito por Siqueirinha supera as condições e perspectivas em meio às dificuldades apresentadas.

“Não podemos deixar de exaltar a figura do Siqueira (Gerente de Futebol). O que ele faz no futebol do clube é uma coisa inacreditável. Mesmo sem dinheiro e com pouco apoio, ele consegue manter o time e obter resultados. Merece todo o nosso reconhecimento.”

Comentários

×